Uma cobra cega (Amphisbaena alba) foi encontrada próximo ao lago do clube. Esclarecemos que, ao contrário do que muitos pensam, a cobra cega não é uma serpente, muito menos um réptil. Este animal  não é venenoso e não oferece qualquer risco para seres humanos.

 

Pertencente à família das cecílias, classe dos anfíbios, parente dos sapos, rãs e pererecas, a cobra cega, assim como seus parentes, nasce em ambiente aquático. Após atingir a fase adulta, vive enterrada, próxima a ambientes úmidos.

                                                                                                          

O nome foi dado porque o corpo de tais animais é comprido, medindo cerca de 60 cm, alongado e sem patas, tal como as serpentes. Além disso, seus olhos são tão discretos que, se olharmos rapidamente para um desses animais, teremos a impressão de que ele é completamente cego. No entanto, ele é capaz de identificar, pelos olhos, as mudanças na luminosidade e, além disso, possui uma estrutura, um tentáculo, que permite que perceba cheiros e vibrações.

 

Importante ressaltar que este animal tem uma função muito importante nos ecossistemas que habita, pois se alimenta principalmente de artrópodes e pequenos invertebrados, como larvas, carrapatos e aranhas.

 

Caso encontre um animal silvestre no clube, informe no SAA ou Portaria 1 que o veterinário do clube Diogo Siqueira fará a captura e destinação adequada dos mesmos.

Compartilhe