2ª via de boleto
 

Com Carlos Gomes e Gonzaguinha no repertório, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) emocionou os associados da Hípica, no último sábado (23), com uma apresentação memorável em comemoração aos 70 anos do clube. Ao ar livre, o Espaço Tropical acomodou cerca de 700 pessoas nesse evento histórico, conduzido com carisma pelo maestro Victor Hugo Toro.

O público começou a chegar por volta das 15h. Às 17h, horário da apresentação, já estavam todos concentrados para o início do programa. O alegre repertório começou com Brincadeira de Bandidos, de Franz von Suppé, maestro croata do Romantismo. Antes de cada peça, Toro explicou um pouco sobre o compositor e a obra. O programa teve ainda nomes como Gerónimo Giménez e Léo Delibes e chegou ao clímax com a ária Nell Isola, da ópera Colombo, de Carlos Gomes. O encerramento se deu com a suíte Gonzaguiana, do maestro e arranjador brasileiro Cyro Pereira, e o bis Berliner Luft, de Paul Lincke.

“Foi uma apresentação emocionante, com um público bom. O maestro Toro pediu, e o público interagiu com assobios e palmas em alguns momentos, de forma muito respeitosa. Recebemos elogios, e associados pediram mais eventos como esse”, diz o diretor de Cultura, Antoine Kolokathis. A sócia Assunta Gamper aprovou a iniciativa e espera mais eventos do tipo no clube. “Foi maravilhoso, emocionante! Fez muito bem para a alma. Espero que promovam mais concertos como esse aqui no clube”, diz Gamper. A primeira vez que os músicos da OSMC estiveram na Hípica foi em 20 de outubro de 1991, também em comemoração ao aniversário (43 anos) do clube.

A OSMC foi a primeira instituição do gênero a surgir em uma cidade brasileira fora da capital do Estado. Documentos de 1929 vieram à tona em outubro de 2014 e comprovam que, em 6 de outubro daquele ano, ela foi criada formalmente com o nome de Associação Symphonica Campineira.

 

 

Veja todas as fotos clicando aqui!

Compartilhe