2ª via de boleto
 

A segurança da Hípica terá o reforço de 30 novas câmeras de monitoramento. O Departamento de Tecnologia da Informação (TI) da Hípica iniciou a instalação dos equipamentos no perímetro entre a Portaria 1 (social), na rua Buriti, e a Portaria 3, na rua Amphilophio de Melo e Albuquerque. A ação é a primeira etapa de um novo plano de segurança do clube, que inclui o treinamento de funcionários e medidas preventivas.

O objetivo é dar recursos à equipe de segurança para aumentar a agilidade nas ações de vigilância e proteger de forma mais eficaz os associados.

O coordenador de TI da Hípica, Renato da Silva Benedito, explicou que o local de monitoramento foi escolhido por ser hoje a região mais vulnerável do clube. “É onde não temos muro, apenas cerca. Já tivemos algumas ocorrências o local”, conta. A previsão é de que toda a instalação seja concluída até o final de agosto.

Uma empresa terceirizada foi contratada após licitação para fornecer as câmeras e implementar o projeto de segurança. Essa fase inclui o treinamento de vigilantes e da equipe das portarias do clube. Além de aprenderem a utilizar o equipamento de forma adequada, os funcionários serão capacitados para identificar as situações de risco pelos monitores. As imagens serão armazenadas no servidor da Hípica e poderão ser acessadas com facilidade a qualquer momento.

As 30 câmeras que serão instaladas fazem também a captação de imagem infravermelha. Isso quer dizer que o local com o equipamento instalado não precisa estar iluminado, pois os próprios objetos observados se encarregam de gerar a energia necessária à produção das imagens nas câmeras. “É uma tecnologia importante, que vai dar tranquilidade aos sócios e funcionários”, completa Renato.

 

Compartilhe